Voltar para o blog

A influência da tecnologia na arquitetura

Independente da área, a evolução tecnológica é essencial para influenciar mudanças e criar novas ideias e soluções. 

A arquitetura tem sido influenciada pela tecnologia há diversos séculos, tornando-a mais acessível, simplificando processos e mudando a maneira como enxergamos o mundo. 

E como mudanças estão sempre acontecendo, você deve estar se perguntando: qual a influência da tecnologia atual para a arquitetura contemporânea?

Pensando nisso, separamos alguns exemplos para mostrar como a inovação tecnológica auxilia na evolução da arquitetura. 

Passado, presente e futuro

A arquitetura é uma arte e profissão muito antiga, portanto, todo o conhecimento que a envolve é acumulativo. 

Desta forma, a tecnologia ajuda na execução de diversas tarefas que vêm sendo realizadas há muitos e muitos anos. 

Facilidade em projetar

Há pelo menos 5 décadas, o desenho manual abriu espaço para os softwares, como o CAD, queridinho dos arquitetos. 

Hoje em dia, o BIM (Building Information Modeling), um sistema de trabalho aplicável em diversos softwares, garante uma execução do projeto muito mais detalhada e precisa, facilitando tarefas que levavam muito mais tempo. 

Medindo sem esforço

Antigamente, para obter medidas era preciso estar presente fisicamente no local. Porém, hoje já é possível realizar essa tarefa sem fita métrica. 

Existem câmeras com dispositivos infravermelhos e até mesmo softwares que conseguem detectar as medidas dos lugares em questão de minutos, sem precisar realizar nenhum esforço físico. 

Futuro é agora

A realidade aumentada aprimorou o processo de escolhas de materiais, móveis e estruturas, ajudando a entender melhor o resultado final, antes mesmo do projeto sair do papel. 

Além disso, desde o surgimento das impressoras 3D de uma forma mais comercial, as possibilidades de design dentro da arquitetura aumentaram consideravelmente.

Assim, atualmente é possível projetar desde a estrutura da casa até os móveis exatamente como imaginado pelo arquiteto e pelo cliente. 

Em geral, como em qualquer profissão, a tecnologia facilita a execução de tarefas e abre um leque de novas possibilidades. Portanto, para não se tornar um arquiteto obsoleto, é preciso se modernizar e ficar atento às novidades.